Se reorganizando por fora (também)

10 de abril de 2015

Acho que com a idade você aprende a ser básica, talvez porque você está cada vez mais perto de se encontrar. Quando você vai se encontrando, você vai descobrindo exatamente o que quer, e então tudo fica mais simples. Ter a coragem de ser e transparecer aquilo que você é se torna mais simples e mais natural. Não importa se acham seu sapato minimalista demais e se você só tem uma causa jeans skinny. Quem precisa de duas? Na real mesmo, ninguém.

Essa simplificação só vem para facilitar a vida. Quando você sente falta de uma peça no guarda-roupa você sabe exatamente qual é e vai na loja sabendo exatamente com o que você vai sair levando dela. Não há aquele mundo de tentação nem desejo. Muito pelo contrário, rola até certa preguiça, porque você olha as roupas em todas aquelas araras e sabe que se levar pra casa vai ser apenas mais uma peça no seu guarda-roupa, passando um tempo ali até cair fora, praticamente sem ser usada.

É muito mais simples saber o que se quer, o que cai bem, o que você se sente bem usando, independente de qualquer coisa ou de qualquer um.
É mais simples sair de casa todos os dias. É mais simples olhar para dentro do seu guarda-roupa. É mais simples na vida, porque há conforto e segurança. E na minha humildade opinião esses são os dois pontos mais importantes. Se sentir confortável e segura com o que usa.

A leva de preço baixo acaba sendo uma tentação e você acaba comprando coisa que nem gostou tanto, experimentou e não vestiu tão bem, que ficou na dúvida se vai usar ou não, mas que pelo preço vale a pena levar.
Vai uma peça dessas um dia, duas em outra promoção e junta-se no guarda-roupa um punhado de peças que não combinam muito com você e que raramente são tiradas de lá, e quando sai você não se sente tão confortável ou confiante usando.

Eu achava que não era consumista na minha adolescência, até ter 21 anos. Hoje no meu guarda-roupa tenho muita camiseta que comprei anos atrás que não me identificava e ainda não me identifico, mas comprei porque estava com preço bom, porque é bom ter várias opções de camiseta e bah.
Hoje eu vejo que isso era um consumismo desnecessário.

Depois de um ano tendo comprado apenas duas calças legging (de forma planejada antes e tendo meus motivos), e alguns anos de amadurecimento interno eu tive uma mudança bem grande por fora, na forma de consumir e de me vestir.
Passei a me sentir mais liberta para usar o que quisesse independente de ser visualmente estranho para quem me cerca, se me sinto bem naquela roupa "estranha" então está tudo bem. Depois de um ano tendo apenas uma calça jeans no guarda-roupa, já velha de guerra, percebi que o pouco me basta e muito bem. 
Então comecei a rever meu guarda-roupa. Cheguei na conclusão de que temos tanto receio de fazer uma limpa nesse espaço e se livrar das roupas por ter medo de ficar com pouca coisa. Mas acreditem, pouca coisa faz bem e é bom. É muito melhor conhecer peça por peça do que você tem ali dentro, melhor ter peças que ornam entre si, melhor ter cada peça sabendo que você gosta dela e se sente bem usando e quer usar, do que ter muita peça dentro do guarda-roupa sem muito uso/ muita utilidade.

Depois de um ano só com uma calça jeans (larga e rasgadênha) cheguei a conclusão que precisava de uma skinny com o caimento perfeito, costura e bolso simples. Eu sabia exatamente o que queria e fui atrás disso! Se achava uma que era quase então não trazia para casa, ia ficar insatisfeita e querendo outra, então não valia. Até que achei, comprei e ando muito satisfeita com as duas calças que tenho.

Daí passei para as camisas. Gosto de coisa simples. Muito simples. As várias camisetas que  tenho (estou esperando para fazer A limpa ainda) não caem tão bem em mim e no meu estilo, acabo sempre usando as mesmas.. Vi que precisava de mais camisas cinzas, brancas e pretas, que são as cores que mais uso, mais gosto de usar. Como também listrada, azul com branco, branco e preto...
Ainda estou revendo isso, mas estou indo no caminho certo.

Usei por muito tempo a mesma sapatilha, bege com marrom de couro, no dia-a-dia e vi que precisava de uma nova, também básica para ir com tudo, porque não ia comprar duas, ia comprar só uma que já estava bom. Comprei uma preta de couro que vai com tudo e ainda consegue dar um up.
E minha birken velha de guerra também já estava arrasada e fiquei na dúvida entra comprar outra ou ir numa rasteirinha. Birken as pessoas consideram muito estranha, sapato de velho e todas essas coisas.. Mas era isso mesmo que eu queria e fui nela. Não há arrependimentos.

Consegui identificar tudo o que eu preciso e ir no consumo certo. Isso tudo porque, como disse acima, eu já me descobri por dentro (meu Deus quanta audácia) e consigo me expressar por fora melhor. Descobri que preciso de pouco. Que investir em uma peça mais cara e de boa qualidade é melhor que investir em várias não tão legais e de baixa qualidade. Que me visto para mim e para mais ninguém, sendo assim o que importa é o que eu acho e fim.
Além disso, eu acredito que o que vestimos é um complemento de fato daquilo que nós somos, é mais uma forma de nos expressarmos, e acho isso fantástico. Então temos de ter liberdade de usar o que quisermos. A birken estranha e a mesma calça jeans toda semana. É isso que nos faz bem e é isso que precisamos.

Permita-se fazer a limpa no seu guarda-roupa sem medo de não te restar nada. Ter pouco é melhor que ter muito. E também você assim irá comprar só aquilo que realmente precisa e lhe faz bem. Conhecer seu armário e seu estilo é simplesmente ótimo.

You Might Also Like

0 comentários

Instagram