Nós somos lindas!

21 de maio de 2014

Estamos sempre um passo atrás quando o assunto é beleza. Estamos perto, perto de conseguir o cabelo brilhoso incrível, perto de ter a pele imaculada e perto de ter o corpo perfeito, mas nunca estamos lá. Especialmente nós mulheres, e esse post é exclusivo para a gente.

Mesmo que a gente saiba que aquele cabelo da propaganda está todo meticulosamente modificado para cada fio parecer incrível, que aquela pele na televisão está lotada de maquiagem e através da tela pode não ser tão perceptível mas pessoalmente a gente notaria os quilos de base e pó para tampar cada manchinha e que aquele corpo de biquíni na propaganda da revista tá cheio de óleo e photoshopado. A gente sabe, mas a propaganda massiva de um ideal de beleza totalmente utópico e completamente irreal é tão forte e tão intenso durante todo nosso processo de formação de pensamento, opinião, gosto, etc, que convencer a nós mesmas que tudo isso é mentira e não precisamos disso é difícil, e é difícil mesmo.

A gente tem que dar a cara a tapa para essa sociedade formada para ter (e tem) essa mente formatada e ter a cara de pau de ser livre. Livre para sair pela rua sem maquiagem quando quiser, sem precisar esconder todas as manchas e olheiras, porque nós as temos sim e estamos cansadas e temos cara de cansadas (#TerçaSemMake, projeto lindo das meninas do GWS). Livre para usar a roupa que a gente quiser, como a gente quiser, sem se importar com aquelas olhadas dos pés a cabeça para sermos julgadas por aquilo que usamos. Livres para comermos uma barra inteira de chocolate (fui nesse clichê porque é o que mais serve pra mim), sem sentir qualquer tipo de dúvida, culpa ou arrependimento, para vestirmos 34 ou 48 e lembrarmos que isso é só número, nossas coxas e quadris não foram feitos para se encaixarem em tamanho de roupa. Livres para sermos nós mesmas sem qualquer pressão, mas sim com essa beleza natural que viemos ao mundo, sem precisar de qualquer artifício, maquiagem, drenagem linfática, abdominal, e afins.

Falar pode parecer fácil, mas eu finalmente cheguei em um ponto na vida que hoje eu me sinto livre para escrever esse post sem me sentir hipócrita digitando essas palavras.
Eu amo amo amo uma pele natural com todas suas imperfeições. Amo qualquer tipo de cabelo e consigo ver beleza em todos eles sejam soltos e bagunçados ou com penteados. E amo nosso corpo! Corpo de mulher é simplesmente lindo, não importa se bem magro ou se cheio de curvas, nosso corpo é simplesmente lindo!

Mas demorei 20 anos para entender isso, para aceitar isso e me permitir ser livre de padrões de beleza, aceitar e enxergar sem ser só nas palavras que há beleza em cada uma de nós, assim do nosso jeito.
Porque eu cansei de correr atrás de algo que nunca terei, nunca serei e nunca alcançarei e hoje posso dizer finalmente que AINDA BEM, seríamos todas um padrão único sem nossas particularidades tão lindas. Um olho pequeno, uma bochecha gorducha, uma coxa fina, um nariz grande. Imagina se todas nós entrássemos em sala de cirurgia para ficarmos com a mesma cara e o mesmo corpo?
Hoje eu me sinto livre para sair como eu bem entender de casa, com o cabelo mais bagunçado, com a cara totalmente sem maquiagem com a roupa que eu quiser. Me sentindo bem com o meu corpo para comer 400g de salgadinho na lanchonete da esquina, sem me importar que aquilo me fará engordar, porque afinal e daí?

Eu queria que todas nós fôssemos capazes de enxergar toda essa opressão que é lançada em cima de nós todo o tempo que nos faz pensar que não somos bonitas, que nos faz enxergar inúmeros defeitos em nós mesmas (que só a gente repara), que nos faz ficar insatisfeitas com nosso corpo todo o tempo, porque é  essa a intenção. Se nos sentíssemos bem assim não teria mercado para mais e mais produtos de beleza prometendo uma pele cada vez mais perfeita, não sentiríamos vontade de fazer nenhum tratamento milagroso, de comprar produtos que prometem sarar a barriga, ir no cirurgião plástico, ir no salão fazer o último tratamento capilar que dá mais brilho que o da semana passada, comprar a roupa nova que vai modelar mais ainda seu corpo e esconder aquela barriguinha. Compraríamos menos produtos, faríamos menos tratamentos, nos preocuparíamos pouco com academia e afinal isso é lucrativo para quem? Se a resposta for "a gente" simplesmente não importa, porque não acredito que uma revista se preocupa com a gente quando diz que tudo bem parar de comer.

Não, nós não precisamos disso porque nós somos lindas assim mesmo.
Não é que nunca mais irei usar maquiagem (eu tenho queda real e assumida por maquiagem), nunca mais irei tratar da minha pele, farei compras ou irei no salão. É só que hoje sou livre disso, não dependo disso para ser feliz e me sentir bem, não sou dependente deles, os uso ao meu favor quando eu quiser e sentir vontade e não tenho nenhuma ilusão que um dia terei alguma parte do meu corpo perfeita, porque quem disse que ela já não é?

Precisamos achar beleza no nosso mais natural possível. Ter coragem de sermos nós mesmas, de sermos livres e felizes assim. Nós não precisamos de padrões, de pressão e nada milagroso. Nós somos lindas!

You Might Also Like

1 comentários

  1. Uau, adorei o texto. Acabei de rever O Sorriso de Monalisa e suas palavras casaram perfeitamente com a mensagem do filme. A verdade é que a única coisa que precisamos é sermos nós mesmas e amarmos isso. Todo o resto (academia, maquiagem, cirurgia plástica) é só mais um pouco de algo que NÓS vamos decidir se queremos ou não. A beleza está no poder de escolher. Beijos!

    ResponderExcluir

Instagram