Dois mil e o meu treze.

29 de dezembro de 2013

Todo mundo que tem um blog e uns anos de blogueira na vida já fez, está fazendo, ou fará um post falando de fim de ano, se não, falando de ano.. 2013.. 2014.. que seja.

Já falei por aqui que termino o ano revendo aquele que passou ao invés de sonhar/ planejar o que está por vir e sempre, sempre me deparo com surpresas, e surpresa continua sendo uma coisa maravilhosa dentro disso que chamamos de vida.

Em 2013 tiveram umas deliciosas.

Eu estava querendo arrumar um estágio, mas não poderia imaginar tudo que viria com ele. Coisas infinitas e imensuráveis viriam juntas.
Aprendi coisas por lá que a gente leva pra vida toda, e só a vida mesmo ensina. Me descobri e me conheci mais graças a esse primeiro estágio. Tirei dúvidas que tinha quanto a minha profissão e firmei umas certezas. Mas o mais importante de tudo, conheci pessoas que ganharam um valor imenso e fizeram meu 2013 ser repleto de felicidade, pessoas que mesmo estudando na mesma faculdade que eu, nunca havia passado pela minha mente que um dia amaria tanto assim.

Entrei num projeto de extensão que me fez enxergar muitas coisas. Tive aulas na favela Pavão, Pavãozinho, Cantagalo aqui do Rio e vi e experimentei e vivenciei coisas que levarei comigo e me ajudaram a enxergar a realidade de formas diferentes. Além disso esse projeto me fez me apaixonar ainda mais pela Museologia e pelas coisas que ela é capaz de fazer, além de ter feito eu conhecer gente que hoje é especial pra mim.

Viajei com museólogos e nossa, é muito bom! hahahaha. Conheci outros estados e cidades com pessoas que conheci no aeroporto antes de viajar e me encheram de alegria, como também com pessoas que já conhecia mas a viagem me fez aprender a amar.

Tive momentos inexplicáveis com Deus, me aproximando mais ainda da Verdade. E falar dEle é tão difícil... Exprimir em palavras tudo que vivi com Ele, tudo o que Ele fez... Me ajudando, abrindo meus olhos, falando comigo, me aconselhando, me amando, me moldando, me transformando e sempre me ensinando a viver.


Tive momentos baixos durante o ano que a Sarah de Janeiro nem de perto esperava passar, que passei graças a família fantástica que Deus me deu, que fazia tudo ficar calmo, graças aos amigos que me faziam rir e graças à Deus que me lembrava o que realmente é importante nessa vida. 

Fiz 3 períodos em um ano e descobri o que é terminar um ano com o cérebro derretido.


Tive surpresas dentro de mim que ansiava e não esperava que fossem acontecer em 2013. Fortaleci amizades, fiz outras, desfiz umas, conheci muita gente linda de amor. Fiz coisas que queria fazer há anos e não tinha coragem ou não tinha dinheiro pra fazer. Li muito livro. Vi muito filme. Perdi medos. Aprendi a cozinhar coisas além de salsicha. Descobri que saudades dói demais. Fui em shows que queria e não fui em outros que também queria.

Essas surpresas e inúmeras outras me ajudaram a ser uma Sarah nesse dezembro de 2013 muito diferente da Sarah de dezembro de 2012.

Termino 2013 só com o coração grato à Deus, às minhas irmãs, meus pais e aos meus amigos. Posso dizer que o que mais aprendi nesse ano foi a importância da vivência com as pessoas que me cercam, tudo que levo desse ano sempre tem alguém do lado, junto. Relação interpessoal que me fez crescer nesses 12 meses. Só vivi o que vivi graças à vocês, inúmeros nomes, inúmeras almas.

Mudar é o único desejo que eu tenho para 2014, e começá-lo sem expectativas como comecei 2013 é o que faço agora.

Venham surpresas.

You Might Also Like

1 comentários

  1. Lindo, lindo, lindo! E que venham as novas surpresas como aquele nosso encontro casual no metrô que me rendeu uma das melhores leituras de toda a minha vida - o Brabo - e olha que já tô em busca do segundo livro (Divinas gerações).
    Bjo grande e obrigada pela singela e simples casualidade de te conhecer nos corredores da igreja e da vida ;)
    Michelle Fischer.

    ResponderExcluir

Instagram