Vocês imaginavam que teriam filhas como nós?

16 de junho de 2013

Sempre fomos assim.

Com frequência pergunto aos meus pais se eu me pareço de alguma forma com os filhos que eles imaginavam que teriam, quem sabe antes mesmo de se casarem e decidirem terem filhos... Se esse filho idealizado na juventude está em mim e em minhas irmãs de alguma forma.

Acredito que em parte acertarem quando olho pra relação que eles conseguiram estabelecer comigo e minhas irmãs. Uma relação de respeito e confiança pura. Não mentimos e nem conseguimos mentir pra eles, fazemos de tudo para não magoa-los nem agir de forma desrespeitosa. Compartilhamos nossos segredos e somos os 5 totalmente transparentes uns com os outros. 

Mas nunca pensei que talvez eles tenham chegado até ai exatamente por entenderem nosso jeito, digo nosso, como se fossêmos uma pessoa, quando na verdade somos três, porque somos quase uma só pessoa mesmo rs.

E tadinhos!

Quando imaginavam os filhos deles duvido que imaginavam com as características de humor e personalidade que temos.
Acho que graça a essa relação que eles estabeleceram conosco podemos ser to-tal-men-te nós mesmas com eles (ou por sermos totalmente nós mesmas com eles, eles conseguiram estabelecer essa relação com a gente?).

Está para nascer pais que aturem mais ironias diariamente (em dose tripla!) do que os nossos. Para aturarem mais repostas toscas, sem sentindo e irritantes (alô Ester!). Para aturarem mais "não". Para aturarem mais sinceridade.
Fazer o que? Faz parte. A gente (as trigêmeas do lado de cá) diz que ama assim mesmo.
Nossas amigas mais íntimas, que já nos conhecem bem, já passaram algumas horas dentro dessa casa, já falam que essa imagem de irmãs super unidas e sem brigas cai por terra. Não que não sejamos unidas, mas a gente fala um "Vai se ferrar" de vez em quando ~sempre~, a gente fala um "Você está horrível com essa roupa", a gente fala "Fiz só pra mim e se você quiser que você vá fazer o seu".

Toda família tem disso também né? Mas pelo o que eu percebi na nossa casa isso parece ser mais acentuado, essa sinceridade seca na ponta da língua, e a gente aprendeu a conviver assim, sem sentir dores com isso ou como se isso fosse um fora, é apenas a verdade sendo dita, em um tom normal. Nós três já somos assim, faz parte, e felizmente podemos ser de forma livre umas com as outras, meus pais, lindinhos, são mais dóceis, acho que tiveram que se adaptar mesmo. 

Hoje a família é regida por essa atmosfera e é muitíssimo engraçado ver meus pais dando respostas irônicas para a gente ou falando uma verdade inesperada. Fica tudo tão mais gostoso.

Não é por sermos sinceros, verdadeiros e irônicos que não nos respeitamos, muitíssimo pelo contrário. Acho que não tem intimidade, amor e respeito maior do que ser totalmente você mesmo e poder falar o que pensa.

Não sei se temos lá as características que vocês idealizavam nos seus filhos, para falar a verdade, acho que não. Mas do fundo do meu coração obrigada por se adaptarem a esse nosso jeitinho irônico de ser e terem paciência com a gente, não sei se outros pais teriam hoho.

Débs desde nova mostrando como ela diz um "eu teu amo", sua fofa!

You Might Also Like

0 comentários

Instagram