19 anos não é fácil não, ainda mais quando você é um ano adiantada.

30 de abril de 2013

Cheguei em casa avisando ao meu pai que finalmente tinha feito a transferência do valor que havia pego emprestado com ele (porque ainda não tenho coragem o suficiente para utilizar a função "saque" do caixa eletrônico) para a conta dele. Ele concentrando no notebook em seus estudos se limitou a sorrir e dizer um "Ok".
Mais tarde, quando minha irmã chegou do estágio, a gente conversava sobre dinheiro, transferência, e afins no meio da nossa sala de estar que estava toda ocupada por essa família aqui de 5 integrantes. Meu pai novamente concentrado no notebook em seus estudos lançou outro sorrisinho mas dessa vez acompanhado de um "Sabia que eu fico muito feliz em ouvir minhas filhas falarem sobre essas coisas? Ver que vocês estão crescendo... Me deixa feliz."

Ok pai eu compreendo sua felicidade. Ver que suas filhas estão bem encaminhadas, todas no ensino superior, cursando os cursos escolhidos por amor, estudando por vontade própria e com gosto, começando a ganhar o próprio dinheiro, realmente deve te dar muita felicidade. Ok, eu também fico feliz, mas minha felicidade fica com um pé atrás.

Querendo ou não, sou obrigada a cair naquele velho clichê, do crescer e ganhar responsabilidade. Imaginava que estar na faculdade e começar a ganhar seu próprio dinheiro fosse ser uma coisa realmente muito boa, só não imaginava que o trabalho extra que vinha junto fosse assim tão grande.

Toda a papelada, a burocracia, o corre-corre, o se vira, as datas, os números, os horários, a responsabilidade, e aquele dever de fazer tudo muito bem feito.

Não me leve a mal, é claro que eu eu ainda continuo amando o meu curso, apesar de a cada dia alguma coisa aparecer, algo novo que ainda não sabia, e me deixar ainda mais louca com ele. É muito bom ganhar dinheiro, mas com o bom vem também as complicações.
Sempre invejei aquelas pessoas que conseguem fazer tudo de uma vez só, e cada vez mais estou me sentindo mais próxima delas. Tenho medo de mim daqui a 10 anos.

De bônus meu pai está amando essa imagem de "Minha filha está crescendo" e está tacando responsabilidade nos meus ombros já cheios de tensão muscular graças a faculdade. Tenha dó pai!

Crescer é complicado, cada vez fica mais um pouquinho, cada vez aparece um novo documento, um novo valor a ser pago, uma nova data.
Me conforta saber que ao menos nessa vida de adulto, ainda tenho o colo do meu pai (que me deu a palavra dele que o teria mesmo com 50 anos na cara e 5 trabalhos ao mesmo tempo), o Xarope toda noite, e minha família comigo sempre, o que torna tudo menos dificultoso, mais simples.

You Might Also Like

0 comentários

Instagram