Nadicando

7 de agosto de 2012

Descobri que andar rápido era uma solução. Podia acordar mais tarde e fazer de casa até o colégio em 5 minutos e não em 10, metade do tempo! Muito bom!
Para quem está no terceiro ano, ano de vestibular, estudando até tarde.. Almoçando em casa e voltando direto para o colégio, andar rápido é útil, muitíssimo útil.
Descobri que também era útil quando fui para a faculdade. Do ônibus até em casa é melhor andando super rápido para chegar logo, estudar logo e ir dormir logo, sempre focando na parte de ir dormir, é claro.

Mas andar rápido cansa, cansa mesmo. O que dirá eu que moro em um morro!
Cansei de ficar andando rápido, na verdade comecei a invejar as pessoas que eu via ao meu redor andando em passos calmos, sem pressa, como se não tivessem porque correr, como se não tivessem nenhum compromisso com hora marcada, como se fossem totalmente donas do seu tempo. Comecei a perceber que eu andava rápido as vezes por andar, parava para pensar porque estava andando tão rápido naquele momento, o que eu iria fazer quando chegasse e muitas vezes a resposta era Nada. Eu não tinha compromisso com hora marcada, depois eu tinha nada para fazer, então porque passos tão acelerados?

Comecei a andar mais devagar, e apreciar isso! É gostoso andar no passo que você quer, porque você é dono do seu tempo.. sem pressa.. sem precisar correr, porque não tem porque correr!
Essa correria diária sempre me estressou e acho que isso estressa a maioria das pessoas, era por causa disso que invejava quem andava devagar, como se essa correria não os afetasse ou como se eles apenas não ligassem para isso, como se vivessem fora desse mundo, sem se importarem com a pressa que os cerca, quase que inexplicável o motivo dessa inveja, só sei que queria ter disso também.

Ontem fui com minha mãe pagar a faculdade da minha irmã, sem pressa, estou em casa a toa, mamãe também, não temos nada para fazer mais tarde, apenas isso, e agora. Quando chegamos lá havia uma fila enorme, que deveria estar dando umas 5 voltas, não queria nem acreditar quando vi. Minha mãe disse que ia entrar, pagar e enquanto isso eu ficava do lado de fora sentada em um dos bancos azuis que havia ali, esperando.. "Vai ser rapidinho" ela como de costume tentando me enganar.
Sentei e pensei que ia ter que matar aquele tempo de alguma forma. Olhei para o céu e bah como amo olhar para o céu, por mais bobo que isso pareça.
Quem tem o costume de andar comigo sabe que tenho momentos de solidão, estou em grupo mas de repente eu estou mesmo é sozinha, muitas vezes dentro desse momento minha cabeça tá levantando com os olhos erguidos. Olhando para cima não vejo nada do que está ao meu redor, as coisas e pessoas não me desconcentram ou roubam minha atenção, é como fugir realmente daqui e do que me cerca. Com isso comecei a prestar mais atenção em pássaros.
Ontem sentada no banco azul escolhido, olhando para cima avistei um pássaro no alto, muito lá no alto. Comecei a pensar no esforço que ele deve ter tido para chegar lá em cima, ou não, para ele voar é como para a gente andar, a gente anda e muito não é mesmo? Se bem que quando a gente anda muito a gente cansa, nossos pés e pernas doem. Então ele, o senhor pássaro lá do alto, deve cansar sim, e coitadinho ainda tem que descer tudo. Mas ele parecia voar com calma, tranquilo como se não se importasse com isso, nem se dava ao trabalho de bater as asas, ia com elas erguida em linha reta sabe-se lá para aonde. E ele se foi, como ele se foram as nuvens que iam sendo carregadas numa leveza para o lado de lá.

Vieram outros pássaros, passaram outras nuvens e eu me peguei em um momento de nada, é de nada, em meio a cidade, em uma faculdade com gente correndo prali e pracá, no meio do meu dia a dia corriqueiro, sem precisar ir para longe em um feriado com tempo determinado para nadicar... Não, não, eu estava nadicando  ali, porque eu estava sem pressa, com o controle do meu tempo, como se não fizesse parte desse mundo e da correria que me cerca, esperando o tempo passar sem pressa, sem ansiedade, apenas esperando, apreciando isso, o esperar nadicando. Senti inveja de mim.

You Might Also Like

0 comentários

Instagram