A sétima ele abomina!

4 de julho de 2012


Por um, dois ou três lugares por aqui pelo blog você vai me ver falando que cristianismo é uma filosofia de vida, porque é assim que eu o vejo, não vejo o cristianismo com uma religião, como algo que eu apenas acredito, vejo como algo que é preciso vivenciar, até porque não é cristianismo se não for vivenciado, ai sim fica só com uma religião mesmo.
Cristianismo foi feito para se viver e os cristãos acabam se esquecendo disso, o pior que isso deveria ser um absurdo, deveríamos olhar estranho e falar "opa, pera aí como assim você esquece disso?" porque isso deveria ser o principal, o centro, se você é cristão então, por favor,  viva isso!

Os próprios cristãos costumam dividir eles mesmos entre dois tipos: os de banco, ou seja, aqueles que vão para a igreja e se dizem cristãos, e os ativos, e dentro dos ativos têm aqueles que vivem os cristianismo como melhor convém a eles.
Isso pode ter ficado meio mal explicado então deixe eu ampliar a idéia aqui.

Há vários tipos de igreja, e eu sou muitíssimo a favor disso , porque não somos todos iguais, logo não deve-se ter só uma igreja para todos, sou muitíssimo a favor partindo do ponto que só o estilo é diferente e o conteúdo de todas é o mesmo. Dentro disso há igrejas que são mais unção pura e há igrejas que são mais "modernas", mais "liberais", termos que escuto por aí, e nas duas tem os membros ativos, porém cada um a sua maneira.
Igreja que eu denomino como igreja cheia da unção é aquela que você vai sabendo que o fogo vai cair, vai ser benção pura, você vai sentir o Espírito Santo fortemente, vai se derramar em lágrimas e vai ter um encontro fortíssimo com Deus.
A igreja mais "moderna" eu me baseio na minha mesma, que é aquela que você vai para ser abençoado mas não na expectativa de sentir o fogo todo descendo, e pegando agora realmente como exemplo a minha, é uma igreja se preocupada com o homem, não que a outra não se preocupe, mas como olham para o homem costuma ser diferente.
Não quero ficar contra uma nem a favor da outra. Acho que é preciso sentir o Espírito Santo agindo e ver ele agindo, como acho que é importante abrir as mentes. Só acho que se tiver um pouco dos dois fica melhor ainda.

O problema todo, que me fez vir aqui escrever esse post, é ver muita gente que tá cheia da unção mas que não vive o cristianismo, não olha para o homem como se deve olhar, só quer receber a unção de Deus, só quer chorar e levantar os braços, e ver isso e apenas isso como cristianismo, ao sair da igreja volta a vida normal, aquela vida normal que inclui não fazer nada de errado pra não pecar, ou seja, não roubar no troco, não pegar várias numa noite só, não xingar, e coisas assim, aquelas que todo mundo reconhece de longe como "erradas".
Não existe gente assim apenas nas igrejas cheias de unção, existe gente assim nas duas igrejas. E isso é um problema incrível, isso está errado!

Mas o maior erro é a gente achar que viver o cristianismo é algo simples, algo fácil, pior que não é não, e sabe por quê? Porque cristianismo é "amarás ao teu próximo como a ti mesmo" (mateus 22:39) e isso não é fácil não. Viver isso não é fácil, e a gente esquece, todos os dias, de viver isso! E isso está errado! Nós entramos na igreja e nos sentimos limpos e puros para falar com Deus, porque nós não pegamos a mulher do vizinho, não xingamos hoje, não roubamos, nem mentimos (vamos sonhar um pouco por aqui ...), mas então isso significa que precisamos ler mais a palavra de Deus!

Uma dessas terças de culto na minha igreja meu pastor fez a leitura de uma parte do livro de Provérbios que me impulsionou a vir escrever esse post. O texto é :
"Há seis coisas que o Senhor detesta e a sétima ele abomina: Olhos altivos, língua mentirosa, e mãos que derramam sangue inocente. Um coração que maquina projetos iníquos, pés que se apressam a correr para o mal. Testemunha falsa, e o que contendas entre irmãos." (Provérbios 6:16, 17, 18, 19)

Deus ABOMINA que se crie contendas entre irmãos! Ele abomina! Mas nós estamos bem, é claro, porque nós não fazemos isso, afinal nós amamos o nosso próximo como a nós mesmos! Não há quem pegue uma notícia ruim e espalhe, não há quem crie mentiras sobre um próximo, não há quem se alegre com a tristeza do outro, não há quem faça fofoca do próximo, não há quem goste de ficar sabendo de uma discórdia e queira ser o primeiro a espalhar, não, não há quem. Todos nós quando vemos que um irmão está mal, vamos lá conversar com ele, sem falar para mais ninguém, e oramos só com ele. Todos nós quando sabemos de uma briga fica na nossa e não sai contando para todo mundo, quando sabe de uma fofoca não quer ser o primeiro a espalhar.

Precisamos acordar! Cristianismo não é só ouvir a voz de Deus, mais que isso é ser a voz de Deus!
"Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?  E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes." (Mateus 25)

Nós precisamos agir, viver, como Deus quer que a gente viva FORA DAS IGREJAS!
Precisamos ser a voz de Deus! Mais que levar comida a quem precisa, ajudar com roupa quem não tem, precisamos ser também a voz de Deus, levar o amor a quem não tem, levar a paz a quem precisa, a esperança a quem já perdeu.
"Ah! O homem passou e se esqueceu da dor que sangra dentro do peito.
Vai onde há a dor, e cura! Vai onde não há amor, e ama! Vai onde há a dor, e alegra! Vai onde não há esperança! Traz esperança! Faz esperança! Traz esperança!" (Deus, onde estás? - Palavrantiga )

Como nós temos vivido? Essa pergunta me dá medo! Será que Deus está olhando para nós e tendo nojo, sentindo abominação, ou sentindo alegria? A segunda opção me parece muitíssimo distante.

Nós temos ido a igreja, levantado as mãos, sendo batizados pelo Espírito Santo, vendo o mover de Deus mas nossas ações estão erradas! Isso me lembra as várias vezes que Deus fala no Antigo Testamento que os sacrifícios que os judeus levavam até o altar Ele já não aceitava, porque o sacrifício estava sendo feito mas os corações estavam impuros!
Isso me lembra Mateus quando Jesus fala: "Muitos dirão naquele dia (o dia da volta de Jesus): Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direis abertamente: Nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade".

Vós que praticais!

Tudo isso é muito pesado e tudo isso é SÉRIO DEMAIS! Mas nós, "cristãos", parecemos não enxergar isso, nós nos acostumamos (tem palavra que dê mais medo?) com isso!
Entre ver a unção descer, chorar até a cabeça não aguentar mais, e praticar o amor, eu prefiro praticar o amor! Nós estamos aqui para sermos sal na Terra, para sermos os braços de Deus, para sermos a voz dEle, e fazermos muitas coisas pelo nome de Jesus Cristo!
Precisamos parar de querer levantar aos mãos para o alto e precisamos estender as mãos para baixo.

Que possamos todos viver o cristianismo e deixar ser usado por Deus para pregar o Amor que só Ele pode oferecer, o amor que nos faz ser capazes de amar ao nosso próximo como a nós mesmo, o amor que nos transforma e nos faz levar a esperança.

Que isso possa começar já comigo, porque todos nós, sem dúvida alguma me incluindo, precisamos ser transformados todos os dias. Viver o cristianismo não é para qualquer um, e precisa haver transformação diária. Viver o cristianismo é tarefa árdua, que dá trabalho, que só se aprende aos poucos e nunca se chega a perfeição, mas ter o cristianismo como filosofia de vida é o maior prazer que se pode ter nessa vida.

Quando escrevo isso tudo e penso nisso tudo me sinto tão distante de como deveria viver, vejo tantos pontos que deveria mudar, tanto tempo desperdiçado com nada e tantas coisas para serem faladas e não faladas, para serem feitas e não sendo feitas, que toda essa transformação diária possa começar por mim, e que todos nós, cristãos, não venhamos a desistir nunca, mas sempre cada vez sermos mais cheios do AMOR de Deus!

You Might Also Like

2 comentários

  1. Realmente, Sarah, amar o próximo é a coisa mais complicada de fazer.
    Eu sou muito rancorosa e explosiva, então uma faísca explode tudo.
    Tenho tentado melhorar nesse aspecto, mas é dificil.
    Bem foi como meu Pastor disse:"Ser cristão é um exercício diário"

    Parabéns pelo blog!

    Eve

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, acho que todos nós devemos melhor nesse aspecto.
      Espero que você consiga :D

      Beijos, e obrigada!

      Excluir

Instagram