New Year

29 de dezembro de 2011

Acho que uma das coisas que mais falei esse ano foi Life Is Crazy Baby. E tem coisa mais verdadeira? A vida é completamente louca! Quem não sabe disso ainda não enxergou nem um pouco dela.

E quem sabe disso sabe também que a vida está fora do nosso controle, é claro que você toma decisões que norteiam sua vida, que acabam decidindo que caminho você vai agora, que esquina você vai virar, qual rua você vai reto. Mas tem coisas que puff surpreendem em meio a essas escolhas, coisas que você não esperava, não esperava mesmo que fosse encontrar ali quando você fosse virar naquela rua.
E é exatamente isso que é surpreendente, exatamente por isso que a vida é louca. Também é exatamente por isso que não termino um ano preparando todo o ano que está por vir, somente pensando no ano que se passou.

É óbvio também que não começo o ano completamente sem expectativas, sem plano algum, uma solitária, triste e decepcionada. É exatamente o contrário. O fato de eu não planejar nada já é uma expectativa, começo o ano me perguntando numa alegria infame 'O que está por vir?'. Eu não sei, porque LIFE IS CRAZY BABY. Gosto de simplesmente não pensar nos detalhes, deixar vir. Começar o ano do zero, sem pensar: vou fazer isso, e mais isso, e isso vai acontecer, e em tal mês já quero ter conquistado essas coisas. Isso não é algo do meu agrado, não faz parte do meu jeito. Eu tenho os meus planos mas não os vejo dessa forma, gosto mesmo do que eu falei, começar do zero e deixar vir.

No final do ano eu faço o que estou fazendo agora, vou lá para o início do ano... Tento imaginar como eu pensava quando o ano começou...
Então agora vou para Janeiro de 2011 e tento lembrar do que eu imaginava desse ano e eu imaginei o que acabei de falar, não imaginei nada, não planejei nada, só olhava para os pontos mais fortes da minha vida e me perguntava como esses pontos estariam em Dezembro de 2011. Um ponto importante, e talvez o mais, era o acadêmico, pensava 'vai ser meu primeiro ano de faculdade, minha vida vai para uma fase inédita, vamos ver como vou me sair nessa, que venha'.
Já no início do ano torcendo para o fim dele chegar e eu poder fazer uma análise dele, que é exatamente o que faço agora, e é quando faço isso que eu penso que fiz certo ao não planejar, apenas deixar a vida vir.
Porque quando penso em vários pontos da minha vida, naqueles mais importantes, vejo que aconteceram coisas que eu simplesmente não tinha como imaginar no início do ano que iriam acontecer, coisas que não imaginava naquele ponto ao me perguntar em Janeiro 'o que vai acontecer aqui hein?'.

Não imaginava, exatamente porque eu não tenho o controle da minha vida, foi uma surpresa da vida no meio de uma rua que eu escolhi virar, mas eu precisava daquela surpresa ali, mesmo que não conseguisse pensar nela.
E é exatamente isso que é incrível, é algo que eu não conseguia imaginar ali, naquele caminho que escolhi, não conseguira encaixar ali e então a vida, la vida loca, fez isso! Fez aparecer ali algo que eu não iria fazer aparecer, porque não tinha isso nos 'meus planos', porque simplesmente não tem como a gente! por isso nos nossos planos, porque não está no nosso controle, porque a gente não é Deus e não consegue ver aquele pontinho ali e pensar 'hm... se eu pegar essa peça e encaixar aqui na minha vida, ui! Olha vai ser ótimo!' nós nã temos essa capacidade porque não conseguimos olhar nossa vida dessa forma e não podemos ver se essas peças que seriam detalhes são boas ou ruins, e aonde de nossa vida elas seriam boas ou ruins.
E sou grata a vida por encaixar essas peças, tem como não ser?

Essa é a graça do meu ano, o fim dele, poder olhar para o ano e deixar o sorriso escapar no meu rosto enquanto vou me deparando com essas várias surpresas e dizendo 'nunca diria isso' com o tal sorriso, e deixando escapar um life is crazy.

Life Is Crazy Baby. Graças a Deus!

You Might Also Like

0 comentários

Instagram