(Des)Vivendo

6 de dezembro de 2011

O mundo atual é regido pelo dinheiro, não é a toa que nossa vida é regida pelo trabalho (fonte de dinheiro). Estudamos bem no ensino fundamental para poder se dar bem no ensino médio para conseguir então passar para uma boa faculdade para ter um bom emprego. Passamos bem dizer o resto da vida vivendo para aquele emprego. A gente percebendo ou não vive desde a infância para conseguir aquilo, ele, o emprego, sempre foi o objetivo final.
Quando nos damos conta disso, já passada a infância, acabamos nos esquecendo de viver.
Queremos ir morar o mais próximo possível de nossos empregos, o que na maioria dos casos acaba nos levando para o centro, onde esta aglomerada a massa urbana. Onde está o caos da sociedade pós-industrial.
A vida acaba se resumindo em acordar cedo, ir para o trabalho (pegando todo o estresse do trânsito, porque morando ou não no centro, você continua pegando trânsito, engarrafamento, sinal vermelho, trem e metrô cheios). Trabalhar (muita gente ainda trabalha num emprego que odeia, que o estressa mais ainda, porque ganha mais afinal de contas né, isso que importa, saúde pra quê?). Sair do trabalho e passar por todo o inferno que teve que passar na hora de ir para o trabalho, só que agora é pior porque você já está cansado.

Eu penso, onde isso é vida?

Vida? Cadê a vida?
Passamos uns pelos outros sem conhecer ou sem se importar uns com os outros, pelo contrário, empurramos, xingamos o outro por estar atrasando nosso caminho. Não somos capazes de dar um bom dia com um sorriso, se alguém faz isso, até achamos estranho.
Corremos por entre esses prédios erguidos pelos homens, acabando com o natural. Quando de manhã pegamos o ônibus fechamos a cara por causa do sono ao invés de admirarmos o nascer-do-sol, que é um pouco do que nos resta do natural nesse mundo, porque o homem não tem como acabar com ele.
Vivemos no mundo, sem viver e sem conhecer o mundo. Porque ainda continuamos nessas vidas?
Há tantos que se preocupam em achar vida em outros planetas, porque simplesmente não olhamos para o nosso? Que planeta incrível! Cheio de pessoas incríveis! Não conhecemos NADA do planeta onde vivemos, muito menos as pessoas que vivem nele. Não fazemos questão de conhecer. Temos a honra de passar por essa vida, nesse planeta, e não aproveitamos, porque estamos vivendo essa vida medíocre que o sistema econômico atual nos impõe.
Porque não viajamos mais? Tantos lugares por esse mundo indescritíveis e nós aqui em meio a muros e caos.
Tantas pessoas com histórias incríveis ao nosso redor e nós aqui jugando-as sem nunca ter falado com elas sequer.
Isso não é vida, e parece que estamos cegos diante disso. Exatamente como querem que estejamos. Vamos despertar, acordar. Vamos viver, como nós queremos viver. Porque dá tanta importância para o emprego, para o dinheiro? Eles são importantes? Infelizmente no período em que vivemos sim, mas não é tudo. Perder o humor, saúde, vida por causa de dinheiro, é burrice, é ser cego.
Conhecer o seu país, caminhar por esse Brasil maravilhoso criado por Deus, ter uma vida com paz, não viver no meio do caos, saber admirar o natural, a vida, conhecer as pessoas que te cerca, conhecer histórias, crescer na vida como um Humano, isso é vida, isso não é burrice, é inteligência.

A vida é feita para viver, e a gente vive se esquecendo disso.

You Might Also Like

0 comentários

Instagram